Ato de Consagração do Papa Francisco em Aparecida
agosto 8, 2013
Levítico: as leis do sacrifício (Lv 1-7)
agosto 15, 2013

Um Tesouro em vaso de barro

Prepare sua “tenda” para o encontro com o Senhor. Pacifique sua mente e seu coração… Respire lenta e profundamente algumas vezes… Invoque o Espírito Santo para que Ele ilumine e conduza seu momento de oração…

Oração preparatória:
“A oração preparatória consiste em pedir a Deus nosso Senhor sua graça para que todas as minhas intenções, ações e atividades sejam puramente ordenadas para o serviço e o louvor de Sua Divina majestade”. (EE 46).

Pedir a graça:
Tendo me preparado para este tempo de oração, vou expressar a Deus a graça que desejo receber nesta oração: “Pedir a Deus Nosso Senhor, o que quero e desejo. (EE 48)
Peço a graça de conservar sempre o brilho da luz que Deus ao me criar, depositou em meu coração e levar sempre com muito cuidado, o tesouro que trago em meu ser, tendo em conta que é frágil e quebradiço, é de barro.

Texto iluminativo: 2 Cor 4, 6 – 15
Leia lentamente algumas vezes o texto, parando, escutando e saboreado as palavras que mais afetaram o seu coração.

1. Deus disse: ” Do meio das trevas brilhe a Luz!” foi ele mesmo que reluziu em nossos corações para fazer brilhar o conhecimento da glória de Deus, que resplandece na face de Cristo.”

O livro do Genesis diz: No princípio… a terra estava informe e vazia; as trevas cobriam o abismo… Escuridão total… Deus disse: “Que exista a Luz! ” E a luz começou a existir. Deus viu que a luz era boa…

Como coroamento de sua obra, resolveu criar o ser humano… Tomando um pouco de terra, amassou-a, deu forma, iluminou, beijou-a, soprou sobre ela o seu Espírito dando-lhe vida e, o ser humano passou a existir. Trazemos este tesouro em vasos de barro, mas portadores da Luz.

Os semitas consideravam que no íntimo do ser humano há uma luz que partindo do coração, se projeta para o exterior, passando através dos olhos como se fossem janelas abertas para o mundo. É nesse sentido que Jesus fala dos olhos como “lâmpadas do corpo.” ( Lc 11, 34 ).

2. “Todavia, esse tesouro nós o trazemos em vaso de barro.”

Ao criar o ser humano, o Criador dissipou as trevas e iluminou seu coração e cada uma,cada um de nós traz essa luz dentro de si… É necessário estar sempre vigilante para não deixar que as trevas do pecado, do egoísmo, da falta de perdão, do orgulho, prepotência, as máscaras abafem, sufoquem, impeçam que o brilho desta luz das janelas do nosso corpo revelem o rosto de Jesus Cristo, onde quer que estejamos.
É próprio de Deus “afetar” o íntimo do ser humano, atraindo-o para si, estimulando-o, desinstalando-o, colocando-o em movimento…

• Que tipo de luz as “janelas do meu corpo” projetam: luz ou trevas?
• Meu olhar projeta o “rosto de Cristo” no ambiente em que vivo ou atuo?
• Onde e em que preciso melhorar para que isto aconteça em mim?

Iluminada/o com a luz de Deus posso respingar claridade para todos os que convivem ao meu lado. Cada uma, cada um de nós se torna uma gotinha luminosa na noite que nos cerca.

Converse com o Senhor… pergunte…. Escute o que ele tem a lhe falar, fique em silêncio diante dele por alguns instantes….

Terminada a oração, reveja brevemente como se saiu nela, perguntando-se:
• O que mais me tocou nesta oração?
• Que sentimento predominou em mim?
• Senti algum apelo, desejo, inspiração?
• Tive alguma dificuldade ou resistência?

Agradeça ao Senhor as iluminações e toques recebidos e percebidos durante esta sua oração, renove sua fidelidade a Jesus. Reze um Pai-Nosso e registre sua experiência de oração no seu caderno-vida.

Ir. Teresa Cristina Potrick, ISJ