Novidades Loyola (30.09.13)
setembro 30, 2013
CRISTO “Mais conhecer, para mais amar e servir” Introdução – 3
outubro 2, 2013

A MÃO QUE FAZ

A mão que faz

Prepare o seu coração para o encontro com a Trindade… Procure um lugar tranqüilo. Aquiete seu coração… sua mente… sua vontade… Respire lenta e profundamente algumas vezes. Invoque o Espírito Santo para que ele ilumine e conduza este momento de oração. Imagine-se um pouco de argila sendo modelada/o pelo Criador.

Pedir a graça: – Reconhecer as marcas de amor deixadas em mim, pelo divino Oleiro.

“ Mas agora, Javé, tu és o nosso Pai; nós somos o barro, e tu és o nosso oleiro; todos nós somos obra de tuas mãos”( Is 64, 7 ).

Imagine-se como um pouco de argila, de barro nas mãos do divino Oleiro… Ele contempla esse pouco de barro com muito amor e sua mão começa a deixar suas marcas… É a mão que faz, modela, compacta, aperta, amassa, estica. A mão faz, é o molde. Tudo que a mão realiza no dia-a-dia tende a desaparecer sem nos darmos conta. Até mesmo no próprio momento em que agimos. Ela age e nos esquecemos aquilo que ela toca, apanha, pega, puxa, entre tantas outras ações. Mas, não acontece o mesmo com o Criador… Estamos sempre diante de seus olhos.

Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; as tuas muralhas estão constantemente sob meus olhos” ( Is 49, 16 ). O Criador começa a ajustar e a dar forma a este pouco de argila. Sinta o calor de suas mãos, plasmando seu corpo… cada um de seus membros… seus órgãos… cada um de seus ossos… fibra por fibra… cada detalhe… revestindo seu corpo de pele…

O Criador foi modelando esse pouco de barro e o formou segundo a sua própria imagem; revestiu-o de força… Deu-lhe inteligência, língua, olhos, ouvidos e juízo para pensar; cumulou-o de saber e inteligência… encheu-lhe o coração de sabedoria e mostrou-lhe o bem e o mal… Pôs-lhe o seu olhar no seu coração para mostrar-lhe a majestade de sua obra” ( Eclo 17 ). No fim ele escreve em sua obra: Original de Deus Criador.
Deus colocou sua marca, seu selo… Queiramos ou não trazemos em nós a marca de Deus; fomos marcados com o selo do Espírito Santo de Deus.

“No princípio Deus criou o céu e a terra e viu que tudo era bom “…”Deus contemplou toda a sua obra, e viu que tudo era muito bom…”

Ao acabar de criar, Deus contempla você… que expressão tem seu rosto? E você como se sente, diante de tanto carinho, ternura e amor? O Criador pode afirmar: “Original de Deus”?

Repita algumas vezes: “Sou imagem de Deus”… Aproxime-se de Deus Criador…

Agradeça-Lhe por ter criado você… Por você existir… Fazer parte do seu sonho, do seu projeto..

.
“… O Senhor me chamou desde o seio materno, desde o ventre de minha mãe, repetiu para si o meu nome” (Is 49, 1).

Converse com Ele sobre as suas qualidades… seus dons… Fale sobre seus medos e temores… Suas fraquezas… todo o seu jeito de ser… Aceite-se assim como você é… Agradeça esta oportunidade de conhecer-se mais profundamente… Procure escutar o que ele quer lhe falar…

Entregue-se… confie-se ao Criador. Peça que Ele ajude você a conhecê-Lo melhor para ter uma relação cada vez mais íntima com seu Deus Criador.

Terminada a oração, reveja brevemente como se saiu nela, perguntando-se:

• O que mais me tocou nesta oração?
• Que sentimento predominou em mim?
• Senti algum apelo, desejo, inspiração?
• Tive alguma dificuldade ou resistência?

Agradeça ao Senhor as iluminações e toques recebidos e percebidos durante sua experiência de oração, renove sua fidelidade a Deus. Anote no seu caderno-vida aquilo que mais falou ao seu coração nesta experiência de oração.: