A pombinha de Noé
abril 17, 2013
Abraão: o homem que escutou Deus
abril 17, 2013

A Torre de Babel

towerbabelParece que é costume velho tentar fazer torres que cheguem ao céu! Tem gente que pensa que assim mostra poder, mostra que nem precisa de Deus. Bobagem! O céu de Deus é uma dimensão imensa de amor e vida, que não dá nem para imaginar (1Cor 2,9)! Muito antigamente tentaram fazer uma torre assim, e dela ninguém se esquece: a Torre de Babel! Foi na bela planície de Senaar, entre os grandes rios Eufrates e Tigre. Todos estavam de acordo. Todos falavam uma mesma língua. A terra era boa e havia comida à vontade. Com argila da melhor qualidade e ainda muita árvore para derrubar e fazer carvão, logo começaram a fabricar muitos tijolos. Inventaram até um carrinho muito útil para carregar o material: com só uma roda na frente, uma plataforma para a carga e dois braços para o carregador segurar e empurrar. O carrinho-de-mão fez tal sucesso que é usado até hoje. Beleza!

E começou a grande obra! Ia ser um espanto! Ia chegar até os céus! Seria o centro famoso de todos, que pensavam em se espalhar, ocupando a terra toda. Ali estaria a marca do orgulho e da capacidade deles, como “capital” para a humanidade dona do mundo!

Também no nosso tempo há “arranha-céus” por todo o lado. Não faz muito dois aviões bateram contra duas dessas poderosas torres e elas vieram abaixo em horrendos minutos! Os pilotos queriam destruição. Conseguiram. Ninguém imaginava que fosse possível tamanho desastre!

Nos dias antigos de Babel, não passava pela cabeça de ninguém que a orgulhosa Babilônia, senhora de meio mundo, dona dos povos, cuja escrita era usada pelos comerciantes em suas listas e tabelas, pusesse sumir com suas orgulhosas torres na máquina de moer das guerras. Mas o orgulho humano sempre termina em desastre. Muita gente pensou em conquistar a terra. Dessa gente só ficam umas páginas nos livros: Assurbanipal, Nabucodonosor, Dario, Alexandre, César, Átila, Gengis Kahn, Napoleão! Hitler… Quem mais? Nem dá para lembrar! Passaram! Só criaram confusão!

Assim aconteceu com a Torre de Babel. Seus construtores se desentenderam. O Senhor simplesmente confundiu suas línguas. Já não eram um só povo bem alimentado e feliz na planície de Senaar! Da pretensão deles só restou poeira e uns versículos na Santa Bíblia (Gn 111-9).

Enquanto isto… (continua!)