Abraão: o homem que escutou Deus
abril 17, 2013
“A vida é duro combate” – também para Abraão!
abril 17, 2013

Abrão vira Abraão

Há muito tempo viveu, no Oriente, um homem chamado Terá. Teve três filhos: Abrão, Nacor e Haran. Eram naturais de Ur, a cidade dos caldeus, onde hoje é o Iraque. Talvez tenha havido alguma carestia na velha cidade, porque Terá “tomou consigo seu filho Abrão, seu neto Lot, filho de Haram, sua nora Sarai, mulher do seu filho Abrão e emigrou com eles… Chegando ao país de Haran, onde se estabeleceram” (Gn 11,27-31).

Na memória dos seus descendentes, o vigor da vida dos seus veneráveis antepassados era expressa em números, que eram letras e significavam qualidades, como sabedoria, generosidade, honradez, prosperidade… Por exemplo: “Os anos de vida de Terá foram 206. Terá morreu em Haran” (Gn 11,32). Isto é: Terá, sem dúvida, foi um chefe de família muito abençoado!

Um santo, Inácio de Loyola, escreveu que Deus entra e sai como em casa própria na vida e no coração das pessoas, suas amadas criaturas. O escritor bíblico, por isso mesmo, não faz rodeios para contar, sem introdução: “E Deus disse a Abrão: ‘Parte para longe de tua pátria, de teus parentes e da casa do teu pai, e dirige-te ao país que eu te indicar. Pois de ti farei uma grande nação. Vou abençoar e engrandecer o teu nome: sejas tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que amaldiçoarem. Em ti serão abençoadas todas as famílias da terra’. Abrão se pôs a caminho conforme lhe dissera o Senhor, e Lot o acompanhou” (Gn 12,1-4).

A maioria de nós nunca viu a nascente do Amazonas, mas nem duvidamos que ela existe, como o Rio-mar existe! Não estávamos lá, no momento do encontro de Abrão com o Senhor. Mas que aconteceu, aconteceu! Abrão, depois, teria o nome trocado para Abraão (Gn 17,5) e é uma bênção para judeus, cristãos e muçulmanos: é o pai dos crentes! A bênção vai se espraiando, até que sejamos tão numerosos “como as estrelas dos céus e os grãos de areia das praias do mar” (Gn 22,17). Sarai também teve o nome trocado por Deus: ficou sendo Sara (Gn 17,15). Deus lhes dava uma nova vocação e lhes trocava o nome. Nós, batizados, já temos um “nome novo”: nosso nome de batismo, nosso nome cristão.

Quando Nosso Senhor chama e dá um nome novo, isto é uma bênção! Hoje, com Maria, filha de Abraão, cada um de nós é chamado a ser bênção para os demais…