Coisas da Bíblia: Jacó, o Abençoado, é castigado
abril 17, 2013
Coisas da Bíblia: A história de José, parecido com Cristo pelo perdão!
abril 17, 2013

Coisas da Bíblia: Jacó, seus filhos, seus problemas

jaco_dinah

A bela Diná, a filha raptada

Pe. Paiva, SJ

O povo diz, com muita razão: “Filhos criados, cuidados dobrados”. Jacó foi armar suas tendas perto da cidade de Siquém, num campo que comprou. Tudo parecia correr no melhor dos mundos, quando um príncipe local se encantou com a graciosidade de Dina e a seduziu. Depois quis casar, mas o orgulho do clã de Jacó estava ferido. Simeão e Levi, irmãos de Dina por parte do pai, Jacó, e de Lia, a filha mais velha de Labão, decidiram vingar-se. Foram excessivos na sua raiva. Fingiram aceitar o casamento com uma condição: os homens locais deveriam ser circuncidados. Ora, o corte da pele do prepúcio em adultos é muito dolorido, e pode causar infecção e febre. Nestas circunstâncias, os dois irmãos conseguiram chaciná-los, com tanta ferocidade, que espantou o pai. Ele lhes disse: “Colocaste-me em má situação! Tornaste-me odioso aos habitantes deste país! Tenho pouca gente, e se eles se unirem contra mim serei destruído com toda minha família!”. E Jacó foi obrigado a levantar acampamento (Gn 34).

Outra tremenda tristeza do clã de Jacó foi quando Rubens, o mais velho, se apaixonou por Balá, concubina do pai, e dormiu com ela (Gn 35,21). Eram dramas de uma família constituída na base da poligamia. Mais tarde, haveriam de se repetir também na história de Davi. Rubens perdeu o direito à bênção da família por causa disto: o Messias não nasceria de seu ramo!

Esta bênção viria a ser derramada sobre Judá, que, contudo, tinha seus pecados. Era um homem dado a mulheres. Teve filhos com uma cananéia. O mais velho, Er, foi dado em casamento a Tamar, também cananéia. Mas morreu sem lhe ter dado filhos. Judá obrigou o segundo filho, Onã, a desposá-la, para que “assegurasse uma descendência” ao irmão falecido, como era costume. Omã, porém, agiu de má fé com Tamar e o Senhor “o fez morrer também” (Gn 37,1).

Tamar, mulher decidida, resolveu, então, aproveitar-se do fraco de Judá por mulheres, disfarçou-se de prostituta e gerou um filho do seu sogro! Quando o clã quis apedrejá-la por ser mãe solteira, ela apresentou provas de que o pai de seu filho era o próprio Judá, que reconheceu: “Esta mulher é mais honesta do que eu, porque recusei a dar-lhe como esposo meu outro filho, Selá”. Tamar teve gêmeos. O primeiro que saiu de seu ventre se chamou “Farés” e seu irmão, Zara (Gn 37,29). Farés foi incluído por São Mateus na genealogia de Jesus, citado com seu gêmeo, Zara (Mt 1,3). Assim Tamar entrou na galeria das mulheres de todos os tempos que não aceitam um papel secundário e se tornam personalidades da história humana.