Coisas da Bíblia – Levítico: o bode expiatório (Lv 9) e a seriedade do culto (Lv 10)
abril 19, 2013
Coisas da Bíblia – Levítico: o Código da Santidade se ocupa da vida humana (Lv 17-26) – 1
abril 19, 2013

Coisas da Bíblia – Levítico: o “sagrado” e o “santo”

Coisas da Bíblia

 Levítico: o “sagrado” e o “santo”

Sagrado

Normalmente, consideramos “sagrado” e “santo” como sinônimos. Assim o Sagrado Coração de Jesus é o Coração Santo. Quando o Livro do Levítico foi editado, o Povo de Israel retornava do cativeiro da Babilônia para reconstruir Jerusalém arrasada e toda a vida na pátria querida. O Livro do Ezequiel (Ez 40-48) como que estabelece um sistema de purificação baseado em áreas sagradas. O mérito desta tentativa é, sem dúvida, dar uma consciência da missão especial que cabe ao Povo Eleito, como servidor de Deus, o Senhor. O perigo é de que esta consciência se transforme em espírito de seita, de desprezo a tudo o que estiver fora destas áreas sagradas: o “profano”, o “impuro”.

Esta mentalidade se transforma facilmente em orgulho, em visão estreita, em esquecimento do motivo mesmo pelo qual Deus escolheu um povo: como semente de salvação para todos os povos! Os que se deixam encantar porque vivem em território sagrado se consideram únicos “donos da verdade”. Assim os egípcios e romanos, antigamente, os comunistas, nazistas e fascistas, no século passado, e muitos fundamentalistas atuais oprimem os “diferentes” e querem “convertê-los” ou sujeitá-los à força. Há fundamentalismos e fanatismos não só religiosos – e mesmo católicos – mas também políticos! O fundamentalista não consegue imaginar que alguém possa pensar ou viver de outro modo. Um fundamentalismo perigoso nos nossos dias é o “pensamento único” na mídia e na política, que desclassifica todos os outros modos de pensar como errados, antiquados ou deficientes. Há quem, em nome do pensamento científico, rejeite, por exemplo, a religião.

Mas Deus é o Santo, e nos quer santos: “Sede santos, porque Eu sou santo” (ver Lv 11,44; 19,2; 20,7; 20,26). O Santo busca tornar a vida saudável, honesta, boa. A santidade não conduz ao isolamento, mas ao respeito, ao serviço e ao diálogo. O santo tudo anima, sem destruir nada!

Num oráculo de Oséias (11,9), o Senhor Deus declara: “Eu sou Santo no meio de vocês”. O Santo, o Senhor, se coloca no meio de tudo e de todos, se faz próximo. Assim Jesus se fez carne e habitou entre nós. Assim,por exemplo, temos Jesus Sacramentado nas nossas igrejas. Deste e de muitos outros modos Ele está entre nós.

 O Livro do Levítico tem um núcleo muito importante, que dá continuidade à revelação feita a Moisés: o chamado “Código da Santidade” (Lv 17-26). O culto ajuda a viver os mandamentos, a buscar a santidade!