O Livro de Josué
fevereiro 28, 2015
Santo Albino (+ 554) 1º de março
março 1, 2015

Deuteronômio: Quando a Vontade de Deus parece impossível de cumprir (Dt 1,20-3,29)

Moisés teve medo de cumprir a palavra de Deus e se apresentar ao Faraó (ver Ex 6,30). A tarefa que se apresenta a nossos olhos pode parecer impossível, superando de muito as nossas forças. Daí o medo! E tomar conselho com o medo nos faz covardes e atrasa a realização dos sonhos e das promessas. Moisés, por isso mesmo, recorda a Israel na planície de Moab, em frente à Terra Prometida, como a falta de confiança na Palavra, levou toda uma geração a morrer no deserto. Ele mesmo só estava vendo a paisagem do país, do lado de lá do Jordão, e seria Josué a levar o povo à conquista (ver Dt 3,23-29).

Da primeira vez que o povo tinha chegado com seus rebanhos humildes de ovelhas e cabras às fronteiras da Palestina, em Cades-Barnés, Moisés tinha ordenado que marchassem para ocupar o país: “Vê, o Senhor teu Deus (ó Israel) te dá este país! Sobe, toma posse como disse o Senhor, o Deus de nossos pais. Não temas, nem te amedrontes!” (Dt 1,21).

O medo nos faz fazer de contas que somos prudentes. Diante do que nos aparece, claramente, vontade de Deus, encontramos meios de escapulir. Assim aqueles nômades se assustaram diante das cidades fortificadas. Os produtos da terra os fascinavam, abriam o apetite, mas seguiram o conselho do medo. Amotinaram-se contra a decisão de Moisés, deram às costas ao objetivo do êxodo, não tiveram confiança em si mesmos em Deus. No entanto o Senhor tanta misericórdia havia mostrado a Abraão, Isaac e Jacó, e àquele José do Egito, cujos ossos carregavam (Ex 13,19; ver Gn 50,24-26). Assim é que o medo nos faz ser ingratos, desconfiados e nos leva, novamente, às solidões.

Contudo, ali estava a nova geração, nascida não no Egito, mas nas caminhadas e batalhas da península do Sinai. Ali estava o novo chefe, Josué. Ali começava uma nova era! Deus tudo vê e provê!