As Dez Palavras de Vida e Liberdade
abril 17, 2013
A Tenda da Aliança
abril 18, 2013

Jesus e os Dez Mandamentos

jesusmandamentosNão resta dúvida que o Povo de Deus levava e leva em alta conta os Dez Mandamentos. Consta que os rabinos o têm recitado pela manhã e pela tarde todos os dias e vêem nele o resumo dos 613 preceitos da Torá.

Jesus, Rabi, levou os Dez Mandamentos a um novo esplendor, resumindo-o em dois “movimentos”: um “vertical”, o amor a Deus acima de todas as coisas; outro, “horizontal”, o amor ao próximo (ver Mt 22,34-40). E os Mandamentos assim “concentrados” são o que nos fazem capazes de herdar a Vida Eterna, são a seiva da vida:

“ ‘Mestre (Rabi), o que me falta fazer para herdar a vida eterna?’ Jesus lhe respondeu: ‘O que está escrito na Lei? (…)’ Ele replicou: ‘Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças, com toda a tua inteligência; e a teu próximo como a ti mesmo’. Jesus, então, disse: ‘Respondeste bem! Faze isto e viverás!’ ” (Lc 10,25-29).

Assim escreveu Paulo aos Romanos: “Quem ama o próximo cumpre, plenamente a Lei. Porque os Mandamentos: ‘não cometerás adultério, não matarás, não roubará, não cobiçarás. E qualquer outro mandamento, se resumem nesta fórmula: ‘Amarás a teu próximo como a ti mesmo’. A caridade não faz mal ao próximo. A caridade é, portanto, o pleno cumprimento da Lei” (Rm 13,8-10).

E Tiago: “Quem observar toda a Lei e vier a faltar num só de seus preceitos, torna-se réu de todos, porque o Mesmo que disse: ‘Não cometerás adultério’; disse ainda: ‘Não matarás’ Logo, se não cometeres adultério, mas matares, és transgressor da Lei” (Tg 2,10-11).