365 Dias com o Papa Francisco: breves e inspiradoras leituras orantes!
agosto 26, 2016
Vidas de Santos – 1 com Cuoco e 2 ou mais (leitura orante!)
agosto 29, 2016

Lamparina acesa

Lamparina acesa

Prepare o seu “santuário interior” para um encontro muito especial com a Trindade Santa: Pai, Filho e Espírito Santo. Pacifique o seu coração… Respire algumas vezes profundamente e relaxe bem todo seu corpo… Invoque o Espírito Santo para que Ele ilumine e conduza sua experiência de oração… Coloque-se diante do mistério de Deus cujo Coração é misericórdia, perdão, amor, compaixão, compreensão… acolhida…

Graça a pedir: -Manter acesa a lamparina da fé, do amor, da esperança, a fim de ver, perceber, e se libertar de tudo aquilo que aprisiona, fere e encurva sobre si mesmo.

Texto: Lc 12, 35 – 38.
– Leia calmamente, uma, duas ou mais vezes o texto. Ele convida a estar de pé, isto é, pronto, vigilante, atento aos sinais.

a) “Que vossos rins estejam cingidos …” – Estar cingido é estar disponível… Isto é, atentos aos sinais, aos toques de Deus, desde a manhã até a noite. Estar de sentinela … vigilante, abrir os olhos à realidade, ao que acontece dentro de si e à sua volta.
Onde e em que você focaliza seu olhar? Em que está centrado ? O que consegue enxergar?
O ser humano está sempre mais “out” de si, da sua “casa”; é preciso que volte a estar em “in” , isto é, que volte para si mesmo, como pessoa, para sua casa, para o seu interior, não egoisticamente, mas para, a partir de dentro, dar mais sentido e qualidade à sua vida e contribuir para a construção de mais vida de todos aqueles que integram sua jornada, fazendo acontecer a comunhão, a unidade tão desejada por Cristo: “Que todos sejam um”.

b) “ … e as lamparinas acesas…”
As lamparinas acesas indicam que a cena acontece de noite. Os ladrões escolhem de preferência a noite: “De noite ronda o ladrão, penetra às escuras nas casas”; e utilizam o procedimento de abrir um buraco ou qualquer outro meio a fim de alcançar o seu objetivo.
Assim, também as forças do mal, do inimigo da natureza humana, aproveitam enquanto se faz escuro dentro de nós, enquanto se dorme, se está acomodado, para penetrar, abrir buracos em nossa “casa” pelas áreas ainda escuras, no emaranhado das feridas do passado não resolvidas, para assaltar, roubar, provocar trevas no interior das pessoas, a fim de que a pessoa se deixe levar pelo desânimo, pela soberba, egoísmo, inveja, fechamento, comodismo e assim, impedir que a transparência, a luz e a glória de Deus se manifestem. A luz de Deus no dia-a-dia ajuda a perceber as forças e as fraquezas de que somos portadores.
No seu dia-a-dia você consegue perceber as artimanhas do inimigo agindo na sua vida?

“Brilhe a vossa luz diante de todos os homens, de modo que, ao ver vossas boas obras, glorifiquem vosso Pai do Céu” ( MT 5,14-16).

Antes de concluir o seu encontro, faça um “colóquio” de aliança com o Senhor. Deixe-se invadir pela sua Palavra, ouça, “sinta internamente a presença e depois fale… converse com Ele, assim como conversa com um amigo. Agradeça as marcas que o Senhor foi deixando em seu coração, louve, suplique, fale de sua vida… Reze um Pai-Nosso, Ave-Maria. Glória ao Pai ou Alma de Cristo. Renove sua fidelidade ao Senhor.

memória da oração:
· O que mais me tocou nesta oração?
· Que sentimento predominou em mim?
· Senti algum apelo, desejo, inspiração?
· Tive alguma dificuldade ou resistência?

Anote, brevemente, no seu caderno-Vida o que foi mais importante na sua oração.

Ir. Teresa Cristina Potrick,ISJ