Os dias santos de guarda, ou dias de preceito
dezembro 8, 2015
Tanto Ele ama que criou até o que não damos valor!
dezembro 10, 2015

Mais uma obra do Padre Haroldo! “Como se forma um Papa jesuíta”

Haroldo J. Rahm, SJ, “365 – como se forma um Papa jesuíta – volume III”, Loyola / SP 2015, 23×16411 pp.

O Autor tem estado presente, desde o TLC (“Treinamento de Liderança Cristã”), na vida da Igreja, muito conhecido pelo seu trabalho pioneiro na recuperação de dependentes químicos, ioga cristã, trabalho com pessoas em situação de risco e muitos livros nas Edições Loyola, sempre com boas vendas. A indicação “volume III” refere-se não ao subtítulo, “como se forma um Papa jesuíta”, mas à série “365”, dedicada a ajudar, com profundo espírito ecumênico e até de diálogo inter-religioso, a vida interior, também intelectual, ao longo do ano, para um grande público de muitas vertentes, também não católicos. Nesta obra, depois da Apresentação, Introdução e Instrução, o Autor apresenta uma breve “História dos Jesuítas Brasileiros” e “Um leigo casado escreve sobre os pensamentos do Papa Jesuíta”. No da 2 de janeiro, já aparece Santo Inácio de Loyola, o fundador principal da Companhia de Jesus, à qual pertencem o Papa e o Autor, onde foram formados na vida interior, e onde estudaram e trabalharam longos e fecundos anos. Realmente é impossível dar uma ideia do variado, rico e sempre bem apresentado material. Em todo o caso, reproduzimos, para auxiliar a difusão, os títulos principais: “Inácio de Loiola” (1º de janeiro a 4 de fevereiro); Fé (de 5 de fevereiro a 26 de fevereiro); Amor (de 27 de fevereiro a 21 de março); Pobreza (de 22 de março a 17 de abril); Cristo (de 18 de abril a 14 de junho); Alegria (de15 de junho a 1º de julho); Cinco Sentidos (de 2 de julho a 28 de julho); Oração (de 29 de julho a 15 de setembro); Espírito Santo (de 16 de setembro a 29 de setembro); Maria (de 30 de setembro a 18 de outubro); Bíblia (de 19 de outubro a 20 de novembro); Religião (de 21 de novembro a 30 de novembro, começando pela “Igreja”, passado por títulos como “Sal e algodão no rio”, “Relações entre ortodoxia e ortopráxis” até “Necessidade da Igreja” e “Entre ateísmo e idolatria”); Histórias (de 1º a 18 de dezembro); Os Escritores (de 19 a 31 de dezembro, fechando com “Sagrada Escritura” e “Apocalipse”). Uma obra de grande fôlego, capaz realmente de ajudar à vida cristã nestes tempos complicados.