Coisas da Bíblia: As Mães Hebreias
abril 17, 2013
Coisas da Bíblia: O menino salvo das águas
abril 17, 2013

No tempo de Ramsés II…

moises_ramsesPe. Paiva, SJ

Mesmo que alguém more na boca de um rio e nunca tenha viajado por ele até a montanha onde ele nasce, nunca duvidará da existência do rio e da nascente. Durante milênios da história, não se conheciam as nascentes do Nilo, de cujas águas abençoadas viviam o Faraó, seus súditos bem alimentados, como também seus “hóspedes” hebreus, os descendentes de Jacó. Mas nunca se duvidou de que procurando bem, as nascentes do poderoso rio egípcio seriam encontradas, como foram já no século 19!

Mesmo que não conheçamos bem o cenário do Êxodo e suas circunstâncias exatas, por exemplo, o trajeto dos fugitivos pelo deserto do Sinai afora, isto não é motivo para duvidarmos do acontecimento do qual nasceu Israel. Martin Noth, um estudioso alemão reconheceu: “O Senhor nos fez sair do Egito é a confissão original da fé de Israel” *.

Segundo a tradição posta por escrito por um redator anônimo, muito tempo depois dos acontecimentos, e que usou três fontes antigas para sua obra. Este redator não tinha o mesmo interesse que nós em “fatos históricos”: ele recordava estes fatos com a intenção de animar seu povo a perseverar na celebração da Páscoa, crendo no Deus libertador, naquele tempo, nas dificuldades e lutas presentes e também em qualquer crise futura.

Então, nosso redator nos apresenta uma família dos hebreus perseguidos. Era, possivelmente, o tempo do grande Faraó Ramsés II e do seu filho e sucessor, Merneptah. Silenciando o nome do faraó, o autor do livro está nos dizendo que não importa: qualquer “faraó” deste mundo não pode impedir a caminhada do povo de Deus e a história da salvação. Mas foi em um momento difícil, provavelmente no final de seu longo reinado de 67 anos que tudo aconteceu. E um menino foi salvo das águas!
* Citado por Gianafranco Ravasi, em “A Narrativa do Céu”, Edições Paulinas / SP, 1999, p. 92-93.