Caim e Abel são muito populares!
abril 17, 2013
O Dilúvio: o arrependimento de Deus (Gn 6,5-8)
abril 17, 2013

Noé – Homem Honrado

arcoPadre Paiva, SJ

Em tempos difíceis, que barco você prefere para escapar do dilúvio? Não precisa ser dilúvio de água. Pode ser da lama da corrupção e das maracutaias. Pode ser de bombas e tiroteios. Sem dúvida você não vai escolher um navio de capitão desonesto, que está mal cuidado e ainda cobra caro. Na Bíblia, para salvar as pessoas de um mar de maldade crescente, o Pai admirável escolhe um capitão honesto: O Senhor, vendo que, na terra, crescia a maldade do homem e que toda a sua atitude era sempre perversa, arrependeu-se de ter criado o ser humano na terra, e seu coração se afligiu (…). Naquele tempo, Noé foi um homem direito e honrado, que conversava com Deus (…). A terra estava corrompida diante de Deus e cheia de crimes (…). Disse Deus a Noé: “Fabrica uma arca…” (ver Gn 6,5-22).

“Arca” rima com “barca”. Quem gosta de embarcações, vai ficar curioso sobre o tamanho da barcaça de Noé e seu método de construção. Quem gosta de geografia, ficará horas debatendo se ela aportou ou não no monte Arará.

Quem gosta de geologia ou arqueologia, ficará contente de descobrir a enorme camada de lodo, que comprova uma formidável inundação na parte final dos vales do Eufrates e do Tigre, onde ficou a memória do tremendo dilúvio “que afogou todo o mundo”.

Quem gosta de lendas, vai colecionar antigas memórias de outros colossais cataclismos, recontados por gerações em diferentes partes da terra.

E quem gosta de Deus?

Ah! Esta pessoa vai ler a narrativa com o mesmo Espírito com que foi recolhida e posta na Bíblia: como revelação do Amor do Pai. Ele não fica indiferente diante de nossas malícias e crimes, de nossos roubos, fraudes e chacinas. Ele dá vocação aos seus amigos para defenderem a vida. Assim. Noé atravessa os tempos de provação, salvando, socorrendo. Cumpre sua divina vocação. Ele escolhe, pois, a vida (Dt 30,19). Que vida? Não somente a vida humana, mas toda a vida, sem deixar de lado sequer as pulgas, que certamente entraram em sua arca no pelo da cachorrada, se assim você quiser imaginar!

O que nos vale e salva em tempos duros e cheios de maldade é em tudo buscar e achar a vontade de Deus, como dizia Santo Inácio de Loyola, e cumpriu o grande patriarca: Noé fez tudo o que Deus mandou (Gn 6,22). Fora desta bela, boa e santa vontade não há salvação.