Maria de todos os Adventos! (3a Semana)
dezembro 11, 2016
Santa Luzia, rogai por nós!
dezembro 14, 2016

Nossa Senhora de Guadalupe, rogai por nós!

Em honra da Senhora de Guadalupe

Bendito seja Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos enviou Sua Mãe para nos visitar junto ao cerro de Topeyac, nos arredores da Cidade do México! Ela se mostrou ainda grávida d’Ele, falou com grande carinho a São Juan Diego, lavrador, curou seu tio, Bernardino, curou as feridas de velhas culturas guerreiras, tocou os corações, criou uma nação cristã, um povo de mártires e é a Mãe Rainha dos povos americanos!

Do documento chamado “Nicán Mopohua”, do escritor asteca Dom Antônio Valeriano, do mesmo século das aparições, segunda leitura da solenidade:

Num sábado de 1531, perto do mês de dezembro, um indígena, Juan Diego, mal raiava a madrugada, ia do seu povoado a Tlatecolco, para participar do culto divino e ouvir os mandamentos de Deus. Já amanhecia, quando chegou ao cerrito de Tepeyac (N. R.: donde os espanhóis tiraram a palavra que lhe era mais familiar de “Guadalupe”) e escutou que do alto lhe chamavam: “Juanito! Juan Dieguito!”!

Subiu ao cimo e viu uma senhora de sobre-humana grandeza, cujo vestido brilhava como o sol e que, com uma voz branda e suave, lhe disse: “Juanito, menor dos meus filhos, fica sabendo que sou Maria, sempre Virgem, Mãe do verdadeiro Deus, por quem vivemos. Desejo muito que se erga aqui um templo para mim, onde mostrarei e prodigalizarei todo o meu amor, compaixão, auxílio e proteção a todos os moradores desta terra, e também a outros devotos que me invocarem, confiantes. Vai ao Bispo do México e manifesta-lhe o que tanto desejo” (…).

“Ouve e entende bem uma coisa: tu és o menorzinho dos meus filhos. O que agora te assusta e aflige não é nada. Não se perturbe o teu coração, nem te inquiete coisa alguma. Não estou aqui, eu, tua Mãe? Não estás sob minha sombra? Será que não estás sob minha proteção?” (…).

[diante do Bispo] “Senhor, fiz como ordenaste, Nossa Senhora consentiu em atender o teu pedido. Mandou-me ao alto do cerro, para colher ali várias rosas de Castela e trazê-las a ti, como sinal, a fim de que cumpras sua vontade. Estão aqui, recebe-as”. À medida em que (desdobrou seu manto) várias rosas de Castela forma cindo no chão e, no manto [“tilna”] surgia no pano e aparecia, de repente, a preciosa imagem de Maria sempre Virgem, Mãe de Deus, que, até hoje, se conserva no seu templo de Tepeyac”…

Hino das Laudes

Virgem Suma, sem nenhuma
Do pecado corrupção,
És tão forte que da morte
Espedaças o grilhão.

Dá clemente que, contente,
Tua festa celebrando,
Seja novo todo o povo
Tua graça contemplando.

Possa até nossa fé
Tua súplica aumentar.
Ao doente faze a mente
Na fortaleza firmar.

Mãe de Deus, dos filhos teus
Esperança, luz e norte,
Vence a guerra que os aterra,
Fome, dor e peste e morte.

Ó dos presos e indefesos
Considera a dor e o tédio!
Aos gemidos dá ouvidos,
Aos doentes dá remédio!

Tua paz descanso traz
Dias cheios de ventura!
Inimigos faze amigos,
A calma a todos procura.

Ó Maria, Virgem pia,
Venhas tu em nosso auxílio!
Cantaremos, louvaremos,
Eternamente o teu Filho!

O Pai é Deus, Deus, o Filho,
Deus, o Espírito também.
Trindade eterna governa
O Universo inteiro. Amém!

Oremos:

Ó Deus, que nos deste a Santa Virgem Maria, para nos amparar como Mãe cuidadosa, concedei aos povos da América, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na Fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da paz. Por Nosso Senhor, Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo, amém, aleluia!