Madre Teresa de Calcutá homenageada na ONU – Instituído o Dia Internacional da Caridade –
setembro 26, 2013
Papa Francisco, “Entrevista exclusiva do Papa Francisco ao Pe. Antonio Spadaro, SJ”
setembro 27, 2013

Novidades Loyola (27.09.13): autismo, escritos sobre psicologia de Nietzsche

Carolina Lampreia, “Autismo: manual ESAT e vídeo para o rastreamento precoce”, PUC-RIO & Loyola / SP 2013, 23×16, 40 pp.

A Autora coordena o Grupo de Pesquisa “Autismo, Comunicação e Intervenção no Departamento de Psicologia da PUC-RIO. Este trabalho tem por objetivo informar ao grande público como identificar se a criança é portadora de autismo, para que se possa começar precocemente o trabalho de ajudá-la a superar, na medida do possível, seu problema: “Para que esta identificação precoce possa ocorrer (nos dois primeiros anos de vida) é fundamental que profissionais que trabalham com crianças desta faixa etária nas áreas de educação e saúde sejam sensibilizados e familiarizados com sinais precoces de desvio de desenvolvimento” (p. 7). Esta obra merece grande divulgação, porque até médicos pediatras têm se mostrado lentos em perceber o problema nesta idade.

Friedrich Nietzsche, “Escritos de Psicologia – Tradução, apresentação e notas de Noéli Correia Sobrinho”, PUC-RIO & Loyola / SP 2013, 21×14, 436 pp.

Liv_Nietzsch_Psi

O Autor tentou uma revolução da ciência e arte da psicologia para livrá-la de qualquer resquício da moral, a fim de torna-la ciência dominante, à qual todas as demais servissem, considerando-a “como morfologia e teoria genética da vontade do poder” (ver 4ª capa, com texto do próprio filósofo). Apesar do grande número de páginas, temos apenas duas partes: “A ‘grande psicologia'” e “‘Fisiopsicologia’ ou ‘psicologia dos afetos'”. Na primeira parte, o capítulo 2, “Vontade de poder como princípio genealógico da psicologia”, se destaca pela influência que teve na formação do nazismo e do fascismo. A firme tradução, boas introduções e esclarecedoras notas tornam este livro merecedor das atenções dos psicólogos, filósofos, e interessados na história da cultura.