Por que o papa Francisco fascina tanto os jovens? por Juan Arias de “El País”
agosto 8, 2013
Ato de Consagração do Papa Francisco em Aparecida
agosto 8, 2013

O Papa Francisco relembra o Papa Pio XII

Pio XII e o bombardeio de Roma (Campo Verano)

Em L’Osservatore Romano, edição portuguesa de domingo 28 de julho próximo passado, página 18, foi publicado uma mensagem do Papa Francisco ao Cardeal Agostino Vallini, Vigário –geral para a Diocese de Roma, comemorando o papel de Pio XII por ocasião do bombardeio de Roma em 19 de julho de 1943, que atingiu sobretudo a área da basílica de San Lorenzo in Campo Verano. Leiamos algumas passagens:

O Venerável Pio XII, naquelas horas terríveis, se fez próximo de3 seus concidadãos (n.r.: Pio XII era natural de Roma), tão duramente atingidos. O Papa Pacelli (n.r.: o Papa Pio XII se chamava Eugênio Pacelli) não hesitou em acorrer imediatamente , sem escolta, entre as ruínas do bairro de San Lorenzo, para socorrer e consolar a população apavorada. Naquela ocasião, ele se demonstrou também Pastor zeloso (…) Desejo mencionar Dom Giovanni Battista Montini, que viria a ser o Papa Paulo VI – na época Substituto da Secretaria de Estado, que acompanhou Pio XII na visita ao bairro devastado (…) A memória do bombardeamento ocorrido naquele dia dramático faça ressoar mais uma vez em cada um de nós as palavras do Papa Pio XII: “Nada se perde com a paz; tudo se perde com a guerra” (Radio Mensagem de 24 de agosto de 1939)…”

N.R. Graças às gestões do Papa Pio XII, Roma foi declarada pelas nações em guerra “Cidade Aberta”, o que fez com que a Cidade Eterna se livrasse da destruição.