O Papa e Santa Teresinha – 1o de outubro de 2015
outubro 1, 2015
Disponível online todo o magistério pontifício sobre a comunicação!
outubro 3, 2015

Os Anjos do Senhor – 2 de outubro

Santos Arcanjos Miguel, Rafael e Gabriel

Santos Anjos do Senhor (2 de outubro)

Pe. Paiva, SJ

Tem gente que exibe diploma e deita falação sabida e diz que os anjos são metáforas, figuras de linguagem, maneiras de dizer dos antigos… Mas o bom Papa João Paulo II, conhecendo bem esta mentalidade, assim fez publicar no “Catecismo da Igreja Católica”: “A existência de seres espirituais, não corporais, que a Sagrada Escritura chama habitualmente de ‘anjos’ é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura a respeito é tão claro quanto a unanimidade da tradição” (n. 327). Eles são os heróis “poderosos executores da Palavra de Deus, obedientes ao som de sua palavra” (n. 329; Sl 103,20).

Então há espíritos, adoradores imortais do Altíssimo. Assim falou um destes “Heróis poderosos”: “Eu sou Gabriel, o que permanece de pé na presença de Deus e fui mandado para falar contigo e anunciar esta boa nova” (Lc 1,19). Assim o sacerdote Zacarias recebeu a notícia de que, na velhice, ele e sua esposa, Isabel, seriam abençoados com um filho, João, o Batista. Tão verdade é o anunciador quanto o anúncio e resultado conforme o anúncio!

Um destes belos espíritos só é chamado “anjo”, quando enviado em missão, pois “anjo” quer dizer a função: ser enviado, ser mensageiro. Se a missão é muito importante para a fé, e, então, é chamado de “Grande Mensageiro”, “Grande Anjo”, isto é Arcanjo, como Gabriel, Rafael e Miguel.

Jesus nos ensinou que, cada pequenino tem seu “anjo da guarda”, como dizemos: “Seus anjos estão sempre na presença do Pai” (Mt 18,1-5). A Igreja insiste: “Cada fiel é acompanhado por um anjo, como protetor e pastor, para conduzi-lo à vida” (n. 336). Na Liturgia adoramos, com os Anjos e Santos: “Santo, Santo, Santo…”. Creiamos!

E rezemos: “Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina”. Amém!