Bento XVI escreve sobre o Coração de Jesus – 4 – Viver e testemunhar o amor experimentado
dezembro 27, 2014
Um exame de consciência proposto pelo Santo Padre neste Natal de 2014
janeiro 1, 2015

Os Santos Inocentes de Belém

Os Santos Inocentes

28 de dezembro

santos-inocentes1

Na rua de casinhas pobres, o menino via passar um pequeno grupo de pessoas. Levavam um caixãozinho branco, muito humilde. A Mãe se benzia, murmurando: “Lá vai um anjinho”. “Anjinhos” eram as criancinhas mortas. No coração bom das Mães que se benziam, apesar de algumas daquelas crianças não terem sido batizadas a tempo, não havia dúvida de que Nosso Senhor, o Bom Jesus as levava para junto de si e do Pai do Céu. Parece até que lembravam a Palavra do Senhor a seu Profeta, protestando contra estas mortes tão cedo por causa da doença, da miséria, do mau atendimento à saúde do povo: “As desgraças ficarão para trás! Criarei novos céus e novas terras! Ali não haverá mais recém-nascidos que vivam poucos dias, nem ancião que não complete seus dias!” (Is 65,!6-20).

Muita gente se esquece que é o Bom Salvador quem nos salva, e até fica imaginando coisas, como se nossos atos bons é que tivessem a força de nos levar para o céu. Assim acreditam que só fica santo quem faz muitos sacrifícios, muita caridade. Mas é o Espírito de Jesus quem nos leva a fazer atos bons! E o Pai de Jesus é tão generoso que, entre seus santos, tem os Santos Inocentes. Eles nem tinham chegado a falar ou andar. Os mais velhinhos apenas começavam a engatinhar. Herodes mandou matá-los (Mt 2,13-18). Queria atingir Jesus Menino e eliminar o Rei da Glória!

Pregando o Evangelho, Jesus disse: “Aquele que tiver perdido sua vida por minha causa vai encontrá-la” (Mt 16,25). As crianças inocentes de Belém perderam a vida pelo ciúme de Herodes contra o Messias, ao Cristo. Eles encontraram a Vida Verdadeira. O Martírio deles, a desgraça feita por Herodes, se fez graça e glória pelo Coração cheio de ternura do nosso tão bom Redentor! Assim sempre acreditou o povo cristão. Todos os calendários litúrgicos das antigas igrejas do Oriente cristão incluem esta festa dos pequeninos sofredores, que morreram por ódio a Cristo. A Igreja Católica Romana reza assim cada dia 28 de dezembro:

“Ó Deus, hoje os Santos Inocentes proclamaram vossa glória, não por palavras, mas pela própria morte. Dai-nos também testemunhar com nossas vidas o que nossos lábios proclamam. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que convosco vive e reina no Espírito Santo. Amém!”

Hoje, com a praga do aborto, o abandono, abuso e assassinato de crianças, parece que há muitos Herodes empenhados em matanças medonhas. Rezemos aos Santos Inocentes para que eles alcancem paz e bondade para os corações em guerra!