Treze Santos: Santos sem “São”
abril 27, 2013
Santa Apolônia (9 de fevereiro)
abril 27, 2013

Santa Maria, Mãe de Deus e da Igreja

Santíssima Virgem Maria, Mãe de Deus

Pe. Paiva, SJ
maria_auxUm dos mais belos elogios que foram feitos à Virgem Admirável, da autoria de São Cirilo, Patriarca de Alexandria, na abertura do Concílio de Éfeso (século V), que promulgou como dogma de fé a Maternidade Divina da Virgem!
Olho para esta reunião de homens santos, alegres e exultantes que, convidados pela santa e sempre Virgem Maria, Mãe de Deus, prontamente acorreram a Éfeso (…) Neste momento, vemos realizar-se entre nós as doces palavras do salmista: “Como é bom e suave os irmão bem unidos!” (Sl 132/133,1).
Salve ó mística e santa Trindade, que nos reunistes nesta igreja de Santa Maria, Mãe de Deus! Salve, ó Maria, Mãe de Deus, venerável tesouro do mundo inteiro, lâmpada inextinguível, coroa da virgindade, cetro da verdadeira doutrina, templo indestrutível, morada d’Aquele que nenhum espaço pode conter! Salve Virgem e Mãe, por meio de quem é proclamado nos santos Evangelhos “bendito o que vem em nome do Senhor” (Mt 21,9).
Salve, ó Maria, tu, que trouxeste em teu sagrado seio virginal o Imenso, o Incompreensível! Por ti é glorificada e adorada a Santíssima Trindade! Por ti se festeja e é adorada no universo a Cruz preciosa! Por ti exultam os céus e se alegram os Anjos e Arcanjos! Por ti são postos em fuga os demônios! Por ti cai do céu o diabo tentador! Por ti é elevada ao céu a criatura decaída! Por ti, todo o gênero humano, sujeito à insensatez dos ídolos, chega ao conhecimento da verdade! Por ti, o santo Batismo purifica os que crêem! Por ti, recebemos o óleo da alegria! Por ti são fundadas as igrejas em toda a terra! Por ti, as nações são conduzidas à conversão!
E o que mais direi? Por Maria, o Filho Único de Deus “veio iluminar os que jazem nas trevas e nas sombras da morte” (Lc 1,77). Por seu intermédio, os Apóstolos anunciaram as coisas futuras e proclamaram aos povos a Salvação. Por seu intermédio, os mortos ressuscitam! (…) Quem dentre nós é capaz de celebrar dignamente Maria, merecedora de todo louvor? Ela é mãe e virgem: que coisa admirável! Este milagre me deixa extasiado. Quem jamais ouviu dizer que o construtor fosse impedido de habitar no templo que ele mesmo construiu? Quem se humilhou tanto a ponto de escolher uma servidora para ser sua própria mãe?
Tudo exulta de alegria! Reverenciemos e adoremos a Divina Unidade, ao celebrar com louvores a sempre Virgem Maria! Ela é o Templo Santo de Deus, que é seu Filho, seu Esposo imaculado. A ele a glória pelos séculos, amém! *
Segunda leitura da festa da Dedicação da Basílica de Santa Maria Maio, 5 de agosto.