Santos Tito e Timóteo (26 de janeiro)
abril 27, 2013
São Turíbio de Mogorovejo (23 de março)
abril 27, 2013

Santos Paulo Miki e Companheiros

Martirizados no Japão em 06 de fevereiro de 1597

paulomikiPara unificar o Japão do século 16, um novo poder, o “Shogum”, manteve na sombra o Imperador, figura mística e cerimonial, e foi à guerra para acabar com o poder dos senhores feudais – vários deles cristãos ou simpatizantes. Assim começou uma das perseguições mais ferozes que a Igreja teve de sofrer, e que concluiu com a redução dos fiéis a pequenos grupos secretos e clandestinos, sem Padres, limitados a viver com a força do Sacramento do Batismo, até os começos do século 20!
A cristandade japonesa foi fundada por São Francisco Xavier, co-padroeiro das missões e também do Apostolado da Oração com Santa Teresinha. São Francisco foi um dos companheiros de Santo Inácio de Loyola, fundador dos jesuítas. Assim, não é de se admirar que entre os 26 mártires do dia 26 de janeiro, expostos em cruzes na colina de Tateyama, próxima à cidade de Nagazaki, estivessem três irmãos catequistas jesuítas (entre eles o ex-aluno dos mesmos jesuítas, Paulo Miki), e mais: seis missionários franciscanos espanhóis e dezessete leigos japoneses. Paulo Miki impressionou a todos pela sua entrega e coragem, animando todos a não desistirem diante das torturas.
Os católicos japoneses parece que tinham atingido a cerca de quatrocentos mil pessoas, e iam crescendo em número. Os sucessivos suplícios não os abateram, mas o Shogum recorreu à tática de torturar inocentes camponeses até que os cristãos cedessem, pisando o crucifixo. Também a eficaz vigilância dos portos, impediu a chegada de missionários, identificados como agentes do poder estrangeiro. Hoje, a Igreja volta a crescer no Japão. Que seus Mártires e São Francisco Xavier abençoe seu testemunho! Jesus merece!