Novidades Loyola (03.VII.13): um produto oficial da JMJ; nova biografia popular de D. Luciano…
julho 4, 2013
A mentira: Para uma revisão de vida – uma ajuda de Dom Orlando Brandes
julho 9, 2013

São Cipriano: o Pai Nosso (3) – Santificado seja o Vosso Nome *

São Cipriano: o Pai Nosso (3) – Santificado seja o Vosso Nome *

IHS

• Quanta indulgência do Senhor, quanta consideração por nós, quanta riqueza de bondade em querer que realizássemos nossa oração, na presença de Deus, chamando-o de Pai.
• Da mesma forma que Cristo é Filho de Deus, também nós recebemos o nome de filhos de Deus. Nenhum de nós ousaria chama-lo de “Pai!” na oração, se Ele próprio não nos permitisse orar assim.
• Irmãos muito queridos, cumpre-nos ter sempre em mente e saber que, quando damos a Deus o nome de Pai, temos de agir como filhos.
• Como nossa alegria está em Deus Pai, também Ele encontre Sua alegria em nós.
• Vivamos quais templos de Deus, para que se veja que em nós habita o Senhor.
• Não seja nossa ação indigna do Espírito, pois, se já começamos a ser espirituais e celestes, pensemos e façamos somente coisas celestes e espirituais, conforme disse o próprio Senhor Deus: “Àqueles que me glorificam, Eu os glorificarei e àqueles que me desprezam, Eu os desprezarei”.
• Também o Santo Apóstolo (Paulo) escreveu: “Não vos possuís, pois fostes comprados por alto preço. Glorificai e louvai a Deus em vosso corpo” (1Cor 6,20).
• Em seguida dizemos: “Santificado seja o Vosso Nome”. Não é que desejemos seja Deus santificado por nossas orações, mas que peçamos ao Senhor seja o Seu Nome santificado por nossas orações. Como seria santificado Deus, Ele que santifica?
• Mas já que Ele disse: “Sede santos, porque Eu sou Santo” (Lv 20,7), pedimos e rogamos que nós, santificados pelo Batismo, perseveremos no que começamos a ser (filhos de Deus).
• Cada dia, pedimos o mesmo. A santificação cotidiana é necessária para nós, pois, cada dia, falhamos e temos de purificar nossos delitos por nossa assídua santificação.
• O Apóstolo (Paulo) descreve qual seja a santificação que, pela condescendência de Deus, nos é dada: “Nem fornicadores (os que se entregam a relações sexuais fora da bênção do matrimônio), nem idólatras, adúlteros, efeminados, sodomitas, nem ladrões, bêbados, maldizentes, nem os usurpadores alcançarão o Reino de Deus. Na verdade, fostes lavados, justificados, santificados, em Nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus” (ver 1Cor 6,10).