São Francisco Xavier – Co-padroeiro das missões e do Apostolado da Oração – 3 de dezembro
dezembro 2, 2015
O canto de vitória de Débora: um dos mais antigos textos bíblicos
dezembro 5, 2015

Suma contra os Gentios II; História do Mal de Alzheimer; Psicopedagogia clínica e institucional; O Mal e a aventura da Liberdade; Retiro Quaresmal 1916

São Tomás de Aquino, “Suma contra os Gentios – II”, Loyola / SP 2015, 23×16, 333 pp.

Este lançamento da grande obra de caráter não polêmico, como o título tradicional sugere, mas de encontro de ideias, mostrando a razoabilidade da Fé cristã, é o segundo no Brasil, mais de meio século depois da anterior edição. Neste 2º dos 4 volumes, o notável pensador trata do “princípio da existência das coisas”; “da distinção e diversidade das coisas” e “da natureza das coisas enquanto se refere à luz da Fé”. Dada a importância de Tomás de Aquino para o pensamento ocidental e para a filosofia e teologia cristãs, estes volumes merecem lugar em todas as bibliotecas de estudiosos e das escolas superiores. Mas, sobretudo, merecem ser lidos e consultados.

Matteo Borri, “História do mal de Alzheimer”, Loyola / SP 2015, 21×14, 192 pp.

Liv_HistAlzheimer

O Autor é pesquisador junto à Universidade de Genebra, Suiça, e docente na Sapienza, Roma, Itália. O que outrora se dizia, pelo povo brasileiro, “caduquice”, foi um processo de degeneração celular, descrito, em 1906, pelo médico alemão Doutor Aloysus Alzheimer. De lá para cá, estudos mais e mais acurados se têm sucedido, embora muitas das perguntas pioneiras permaneçam sem respostas satisfatórias, continuando a gerar linhas de pesquisa.s. Certamente esta obra interessará a geriatras, psicólogos e a famílias que têm de cuidar de pessoas que sofrem deste mal.

Alice Beatriz B. Izique Bastos, “Psicopedagogia clínica e institucional – diagnóstico e intervenção”, Loyola / SP 2015, 21×14, 82 pp.

Liv_PsicopedClin&Inst

A autora é doutorada pela USP em Psicologia da Educação, psicanalista, e atua como pesquisadora do Núcleo de Pesquisas em Psicanálise e Educação da USP, leciona, em nível de pós-graduação, na UMESP e da FNC, além de pertencer ao Centro de Pesquisas em Psicanálise. Já publicou: “A construção da pessoa em Wallon e a constituição do sujeito em Lacan” (Escuta, 2015) e “Wallon e Vygotsky – Psicologia e Educação” (Loyola, 2014). É coautora de “Henry Wallon – psicologia e educação” (Loyola, 2011). Nesta obra ela discute alguns dos princípios teóricos da Psicopedagogia clínica e institucional, sempre mantendo os olhos sobre a prática psicopedagógica, tornando o trabalho não apenas obra de profundamento para estudiosos e estudantes de psicologia, mas também muito recomendável a pedagogos, orientadores educacionais e professores em geral.

José Antônio Merino, “O mal e a aventura da liberdade”, Loyola / SP 2015, 21×14, 106 pp.Liv_Mal&Liberd

O Autor é especialista em Filosofia moderna, foi Reitor do Pontifício Ateneu Antoniano de Roma. Algumas de suas obras tiveram traduções em 15 línguas. O aspecto diferente desta obra é que tenta dar alguma claridade à escuridão do mal, não a partir da filosofia, mas a partir dos relatos míticos, religiosos e literários, onde o mal surge sem a capa das nossas racionalizações. Enumeremos os capítulos, para termos noção mais precisa de sua original abordagem: As origens do mal; O não de Adão de Eva ou o mal como transgressão; Jó ou a rebelião a partir do mal; Santo Agostinho e o mal como desordem; O Marquês de Sade, ou a ousadia do mal; A banalização do mal em nosso tempo Ética dos mínimos e moral mimética; Midas, ou a sugestão obscura do dinheiro; Ponto – mas não termina aqui; Referências bibliográficas. A leitura corre fluente e pode enriquecer pessoalmente o leitor. Leiamos, por exemplo, este parágrafo da página 64: “Não é que a sociedade atual seja complacente com o mal, mas é muito tolerante com ele. De fato, está muito propensa a aceitar a debilidade do direito penal, como se se tratasse de um progresso humano e cultural. Um direito penal permissivo e excessivamente condescendente com a criminalidade produz uma polícia ineficiente e juízes muito tolerantes com os delitos”. Obra de interesse público, não deve ser considerado como escrita para especialistas..

CEI – JESUÍTAS – Centro de Espiritualidade Inaciana, “Retiro Quaresmal 2016 – Exercícios Espirituais na Vida Quotidiana”, Loyola / SP 2015, 21×14, 125 pp.

Liv_RetQua1916

Inicialmente de forma modesta para os frequentadores de Vila Kostka – Itaici, agora o “Retiro Quaresmal” é lançado com boa antecedência. Este tipo de retiro se destina a ser vivido em paróquias, movimentos, comunidades foram alcançando públicos mais e mais amplos, necessitando de uma edição profissional, oferecida, nesta altura, pelas Edições Loyola. Merece divulgação!