Leitura Orante de Jo 16,12-15: Evangelho da Festa da SS. Trindade – Ano “C”
maio 22, 2016
Fillion 3 – Condições sociais
maio 24, 2016

Um abraço do Papa: reaberto o diálogo entre o Islã e o Ocidente!

O abraço do Papa e do Imã, o Reitor de Al Azhar *

 

No curso de um encontro com o líder muçulmano foram tratados a paz, a condenação do terrorismo e “da situação dos cristãos no contexto conflituosos e das tensões do Oriente Médio e sua proteção”.

VATICAN INSIDER – LA STAMPA – ITALIA 23/05/2016
IACOPO SCARAMUZZI
CITTÀ DEL VATICANO

O Papa Francisco abraçou o Grande Imã (Reitor, Presidente) de Al Azhar, no final de uma audiência concedida ao líder espiritual da prestigiosa instituição egípcia do Islã sunita, que marca a retomada de relações depois de anos de frieza. O colóquio, “muito cordial”, durou cerca de 30 minutos e contou com um intérprete, o secretário egípcio do Papa, o copta – católico, Yoannis Lhazi Gaid. No final, o Papa deu ao Imã um exemplar de sua encíclica ecológica, “Laudato si’” e o Medalhão da Paz, um presente típico doas Papas aos hóspedes, onde se vê a figura de uma oliveira nascendo de uma rocha. Seguiu-se, em local próximo, um encontro do Imã e sua equipe e uma delegação vaticana, liderada pelo Cardeal Jean-Louis Tauran, presidente do Pontifício Conselho pelo Diálogo Interreligioso.

Recordando:a instituição egípcia, muito prestigiada entre o sunitas, Havaí adecidido interromper os contatos com a Santa Sé, depois que, em janeiro de 2011, o Papa Bento XVI, citou um atentado contra cristãos coptas em Alexandria entre os motivos pelos quais se tornava “urgente a necessidade de os governos da região adotarem – apesar das dificuldades e ameaças – medidas eficazes para a proteção das minorias religiosas”. Estas palavras foram recebidas pelas autoridades egípcias. O governo egípcio chamou seu embaixador junto ao Vaticano e a Universidade sunita do Cairo, Al Azhar. No último mês de fevereiro, uma delegação do Vaticano visitou a instituição e convidou o Grande Imã a se encontrar como o Papa Francisco.

De Roma, o Grande Imã seguiu para Paris, a fim de participar de outro encontro internacional: “Oriente e Ocidente: diálogo de civilizações”. A liderança de Al Ahzar quis que a sede fosse a capital francesa, porque foi a cidade vítima do atentado do último novembro. Trata-se de abrir uma nova página de relações entre o Islã e o Ocidente, por iniciativa da Comunidade de Santo Egídio, instituição católica fundada por André Riccardi. Foi também recebido pelo Presidente francês, François Hollande.

* adaptado e resumido