Os Reis e os Profetas
setembro 2, 2017
O Profeta Elias confronta os reis infiéis
setembro 3, 2017

Uma homenagem a São João Paulo II

São João Paulo II

 

Estimados irmãos e irmãs da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Com alegria acolhi a possibilidade de dar testemunho sobre o Santo Padre João Paulo II. Em 1978 o conclave celebrado após a morte do Papa Paulo VI surpreendeu o mundo com a eleição do Papa João Paulo I no dia 26 de agosto. Surpresa pela eleição do Cardeal Patriarca de Veneza Albino Luciani, com um sorriso pacificador, que escolheu um nome duplo muito bonito e sonoro: João Paulo. Articulou em sua missão: o Apóstolo das Nações São Paulo levando o Evangelho até Roma e o Apóstolo visionário místico São João confidente do Senhor na Ceia Pascal Eucarística. Seu nome o vinculava aos seus predecessores São João XXIII e o Beato Paulo VI que legaram a convocação e os resultados do Segundo Concílio do Vaticano. A atitude de João Paulo I testemunhava a alegria de ser cristão, de promover o bem. Pontificado promissor de esperanças encerra-se com a sua morte aos 28 de setembro, tendo durado 33 dias.

Novamente convocado instala-se o conclave que elege o cardeal de Cracóvia Karol Wojtyla que assume igualmente o nome de João Paulo II. Nova surpresa para a humanidade. O primeiro papa eslavo, vindo de um país aspirando pela liberdade. Seu pontificado inaugura-se com a conclamação a todos para abrirem seus corações a Cristo. João Paulo II testemunha a ufania de ser cristão, de testemunhar a fé em Jesus Cristo. Seu pontificado encerrou-se com sua morte aos 2 de abril de 2005. Sob sua liderança tantas coisas se sucederam no mundo, nos continentes, nos países. Seu zelo pela humanidade o levou a tantas partes do globo, sua irradiação apostólica comunicando-se em tantas línguas locais atraíram multidões, sua predileção pelos jovens infundiu enorme alegria, sua preferência pelos pobres ressuscitou esperanças entre os marginalizados e sofredores. Tornou-se o papa de todos o que não impediu que sofresse grave atentado em plena praça de São Pedro. Conduziu a Igreja e a Humanidade ao jubileu do terceiro milênio: abri as portas de vossos corações a Cristo.

Gostaria de mencionar dois acontecimentos marcantes em minha vida de jesuíta educador, sacerdote:

O primeiro foi no dia 03 de julho de 1980 durante a missa concelebrada no Campo de Marte em São Paulo pelo Papa João Paulo II por ocasião da beatificação do P. José de Anchieta. Em sua homilia afirma a razão do P. Anchieta vir da Europa para o Brasil:

“Veio como missionário, para anunciar Jesus Cristo, para difundir o Evangelho. Veio com o único objetivo de conduzir os homens a Cristo, transmitindo-lhes a vida de filhos de Deus, destinados à vida eterna. Veio sem exigir nada para si: pelo contrário, disposta a dar a sua vida por eles. Pois bem, também eu venho a vós impelido pelo mesmo motivo, impulsionado por igual amor: venho a vós como humilde mensageiro de Cristo. Esta tem sido sempre a única motivação das viagens que me conduziram aos vários Continentes: são viagens apostólicas daquele que, por ser o Servo de Cristo, quer confirmar os irmãos na fé. É este o motivo, também hoje, porque me encontro no meio de vós. Ele me une, intimamente, a vosso amado Beato José de Anchieta. Acolhei-me, assim como acolhestes Anchieta: que minha passagem no meio de vós tenha algo daquilo que foi a passagem e é a permanência do grande Apóstolo no meio de vossa gente, nas vossas aldeias de então, no vosso grande País. Seja essa a passagem da graça do Senhor”. Na procissão do ofertório levei uma pequena estátua do Pe. José de Anchieta para o Papa em nome da Liga do Professorado Católico. A garoa fria não diminuiu o calor da fé da multidão presente.

O segundo foi a promulgação da Carta do Papa sobre as Universidades Católicas. O papa João Paulo II começava assim:

“A Universidade Católica nascida no coração da Igreja”.

Todos os educadores nos sentimos confortados pela expressão calorosa da maternidade da Igreja para com seus filhos e filhas, suas instituições e expressões apostólicas de vida e serviço.

São João Paulo II papa da audácia de testemunhar o cristianismo, papa da sabedoria que permeia a nossa cultura. Com estima e carinho pedimos: rogai por nós!

 

Pe. Theodoro Peters s. j. *

*O Autor, atualmente, preside a mantenedora do Centro Universitário, popularmente conhecido como FEI (sigla da Faculdade de Engenharia Industrial, início do Centro) – campus de São Bernardo do Campo / SP