Familiarizar-se com as Escrituras; O sorriso da Matemática; Etnocurrículo; Nietzsche e a ontologia do vir-a-ser; Segredos de um consultório
outubro 11, 2015
Entrevista do Papa à revista “Paris Match”
outubro 16, 2015

Uma poesia para nossa Padroeira, a Senhora Aparecida

Aparecida das Águas

www.recantodasletras.com.brpoesias
Senhorinha da Paz

Três humildes pescadores
Que aqui eu vou cantar.
João, Felipe e Domingos,
Saíram para pescar.

Lançaram a rede nas águas,
Naquele rio Paraíba,
Pois estava tão difícil
Sua jornada da vida.

João lançou novamente
A rede com fé e coragem
Veja o que pescou:
O corpo da imagem!

Ficaram assim assustados,
Pois queriam completar,
Então foram à luta
A cabeça encontrar.

Era imagem da santa,
Nossa Senhora Aparecida,
João, Felipe e Domingos
Avisaram à família.

Um poder extraordinário,
A Santa fazia milagres,
Que hoje aqui se encontra
Na paróquia e nos lares.

Esta Santa milagrosa
Espalhou no mundo inteiro,
Fazendo muitos milagres
Até com os romeiros.

Então foi coroada,
Cobrindo com o seu manto.
Com fé fazemos pedidos,
Pois precisamos de tantos.

O Papa que ali coroou,
Na Basílica de Aparecida,
Onde está Nossa Senhora,
Curando, salvando vidas.

És tu, que fazes milagres,
Tira toda aflição,
Mãe Rainha dos aflitos,
Mãe Rainha da missão!

Pois me deste este dom
De aqui eu recitar,
Me deste também o dom
De poder também cantar.

De coração agradecemos
Esta graça alcançada
A saudar Nossa Senhora
Com uma salva de palmas.